Relato de um pai – Otavio

DSC04152
Relato de um pai Otavio

A Vida nos concede uma linda oportunidade para aprender sobre o Amor Incondicional. Para mim, esta oportunidade é a paternidade.

Falar sobre paternidade é sem dúvida falar sobre esse sentimento. E, falar sobre esse sentimento é sem dúvida falar sobre o amor que nutro pela minha filha.

Sempre que presencio o Amor Incondicional circundando meu ser e expandindo-se para o mundo, sinto-me pleno e em unidade com o Todo. É algo maravilhoso! Mas o mais impressionante é que isso acontece nos momentos mais simples e sutis, como quando:

– em muitos e muitos momentos, depois de um dia inteiro de trabalho recebo um abraço longo, apertado e carinhoso, precedido de algo como: “Papai, você chegou!”;

– em muitos e muitos momentos ela parece não estar nem aí para meus sentimentos amorosos, mas mesmo assim surpreendo- me amando sem desejar ser amado;

– em muitos e muitos momentos de cansaço físico e mental, já com a perda da paciência e até um pouquinho de raiva, ela, com uma simples palavra doce faz tudo isso desaparecer em um segundo;

– em muitos e muitos momentos tiro ela do banho, enrolo numa toalha e abraço forte, numa intenção de doar todo meu calor para aquecê-la e fazê-la sentir-se acolhida e cuidada;

– em muitos e muitos momentos dou o leite, fico velando seu sono e acariciando seu rosto e seus cabelos, cultivando meu instinto paterno de proteção;

– em muitos e muitos momentos, estando em família, brincando de qualquer coisa, e damos aquele abraço conjunto e dizemos: “Amo vocês”. Às vezes, nem precisamos dizer nada…

– em muitos e muitos momentos ela me dá algum feedback de que estou fazendo um bom trabalho como pai, enchendo meu coração de gratidão pela Vida;

 – em muitos e muitos momentos, sem razão alguma, gratuitamente, esse sentimento invade e fim.

Ser pai é dar um passo adiante a entender-me, entender meus pais, entender os outros e entender que Deus está Aqui e Agora.

Otávio Fattori

600178_472782612811268_454035646_n

Anúncios